15 outubro 2021

Vado Contábil

VAREJO - 3 tecnologias que podem mudar o varejo em 2022

O ano que vem pode representar um período de retomada para muitos varejistas. Com o pós-pandemia cada vez mais próximo da realidade, donos de negócio buscam alternativas para aumentar sua produtividade e diminuir os gastos.

Para isso, a especialista Laura Kennedy, analista de consumo da CB Insights, compartilhou com a Inc. algumas tecnologias que podem mudar a vida dos varejistas no ano que vem.

Na sua visão, a automação poderá trazer mais eficiência aos funcionários, melhorando as margens dos empreendedores. De acordo com Kennedy, ao contrário de substituir os seres humanos, a tecnologia tem como objetivo ajudar as pessoas a trabalharem melhor. "Não é eliminar, é complementar", disse em entrevista.

A seguir, confira três tecnologias que vão bombar no ano que vem, segundo Kennedy.

Preços móveis
Para a especialista, tecnologias que otimizem preços, com base em variantes como estoque e promoções serão uma tendência. Rótulos eletrônicos, que vão se adaptando de acordo com esses fatores, poderão ser cada vez mais encontrados em supermercados, por exemplo. Além disso, algoritmos de preços personalizados com base no histórico de cada cliente, que apresentem promoções e descontos de maneira customizada para compradores, poderão ser cada vez mais procurados por varejistas.

Compra direta
Outra tecnologia que desponta no setor é a chamada "headless tool", ou ferramenta sem cabeça, em tradução livre. Mas o que isso significa? O recurso se refere à arquitura de software que distancia o que o consumidor vê de funções como processamento de pagamento. Um exemplo é a tecnologia usada por Facebook, TikTok e Instagram, redes nas quais é possível comprar diretamente dentro do aplicativo, sem que o usuário saia da plataforma. "Qualquer forma de melhorar o encontro do cliente com o seu produto tornará a compra mais fácil", afirmou Kennedy.

Caixa inteligente
Outra tecnologia para centros de compras é a de caixas inteligentes. Já usada por algumas redes nos Estados Unidos, a novidade permite que compradores possam fazer suas compras sem que precisem passar suas compras por leitores de códigos de barras. Na Kroger, o próprio carrinho já conta com uma câmera inteligente embarcada capaz de fazer essa leitura e contabilizar o total das compras, que deverá ser paga em um caixa automático na saída.


Fonte: Revista PEGN

Voltar para notícias